Quinta, 13 de Maio de 2021
(61) 99300-9675
Dólar comercial R$ 5,31 -0.01%
Euro R$ 6,41 +0.05%
Peso Argentino R$ 0,06 -0.01%
Bitcoin R$ 276.172,3 -10.196%
Bovespa 120.979,53 pontos +1.06%
Economia RETOMADA DA ECONOMIA

Cooperativismo de crédito reforça retomada da economia

Atualmente as mais de 800 cooperativas de crédito existentes no país estão presentes em aproximadamente metade dos munícipios brasileiros.

29/04/2021 10h00
59
Por: Redação Fonte: Da Assessoria de Imprensa
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Atualmente as mais de 800 cooperativas de crédito existentes no país estão presentes em aproximadamente metade dos munícipios brasileiros. O estudo “Benefícios Econômicos do Cooperativismo de Crédito na Economia Brasileira”, realizado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) avaliou dados econômicos de todas as cidades brasileiras com e sem cooperativas de crédito entre 1994 e 2017, cruzando com informações do IBGE, chegando à conclusão de que, em média, o cooperativismo de crédito incrementa o PIB per capita dos municípios em 5,6%, cria 6,2% mais vagas de trabalho formal, além de aumentar o número de estabelecimentos comerciais em 15,7%, estimulando, portanto, o empreendedorismo local.

Nesse contexto, já comprovamos a eficiência do sistema cooperativo quando se trata de incentivar o crescimento de seus associados, algo diretamente ligado a melhoria da economia local. Hoje o Sicredi, por exemplo, está presente em quase 1,5 mil municípios, sendo que em mais de 200 deles, é a única instituição financeira fisicamente presente. Em março ultrapassou a marca de 5 milhões de associados propondo um modelo de gestão que valoriza a participação dos associados, os quais têm direito a voto nas decisões da sua cooperativa e participação nos resultados.

Nosso bom desempenho nas linhas de crédito disponibilizadas pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em 2020, para minimizar impactos da crise provocada pela pandemia de Covid-19, também foi reconhecido pelo “Projeto Incentivos aos Agentes Financeiros”, do banco de fomento. O órgão estatal listou instituições financeiras com melhor desempenho na concessão das medidas emergenciais entre março e dezembro do ano passado, e o Sicredi foi reconhecido em duas categorias - conquistando a primeira colocação em ambas: BNDES Pequenas Empresas – Bancos de Desenvolvimento/Cooperativos e Programa Emergencial de Suporte a Empregos (PESE) – Bancos de Desenvolvimento/Cooperativos. 

Com a tradição de atendermos pequenos empreendedores, concedemos R$ 860 milhões em crédito por meio do BNDES Pequenas Empresas, em 5.230 operações. Já no Programa Emergencial de Suporte ao Emprego (PESE), que atendeu a empresas com faturamento entre R$ 360 mil e R$ 50 milhões com o objetivo de fornecer crédito para folha de pagamento das empresas, preservando vagas de emprego, foram realizadas 6.798 operações via Sicredi, financiando R$ 171 milhões em salários e beneficiando 117.053 mil trabalhadores.

Neste ano outra parceria firmada com a Sicredi Brasil Central (BRC) e a  International Finance Corporation (IFC), membro do Grupo Banco Mundial,  foi firmada para  apoiar micro, pequenas e médias empresas (MPMEs) nas regiões de Mato Grosso do Sul, Goiás, Oeste da Bahia e Tocantins,no enfrentamento dos desafios colocados pela pandemia de Covid-19.

As instituições se uniram para oferecer gratuitamente um curso de capacitação online para ajudar na solução de temas práticos do dia a dia. A trilha de micro vídeos “O seu negócio não pode parar” contou com dez episódios, que abordam dicas sobre controle de custos, elaboração de plano de negócios, empréstimos durante a pandemia, linha de crédito e mudança de perspectiva em meio à crise, entre outros assuntos.

No agronegócio

Por fim, outro segmento impactado positivamente pelo cooperativismo de crédito é o agronegócio. A carteira de crédito do Sicredi superou também a marca de R$ 100 bilhões. O dado representou um crescimento de 32,8% na comparação com o valor verificado em fevereiro de 2020, acima inclusive das estimativas de alta na carteira de crédito do mercado que, segundo a FEBRABAN, devem crescer 7,3% neste ano. Do montante concedido pela instituição, R$ 46,9 bilhões foram para associados Pessoa Física do agronegócio, sendo 31% do valor destinado à agricultura familiar; R$ 35,2 bilhões para associados Pessoa Jurídica (PJ), sendo cerca de 63% destinado a micro, pequenas e médias empresas; e R$ 17,9 bilhões para associados Pessoa Física (PF) Urbana, sendo 43% dos associados com renda até R$ 4 mil. 

Com números positivos, vacina para todos, fé e muito trabalho acreditamos que a pandemia será vencida e novos tempos de crescimento e bons frutos virão. 

*Celso Figueira é presidente da Central Sicredi Brasil Central

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Artigo / Celso Figueira
Sobre Artigo / Celso Figueira
Brasília - DF
Atualizado às 16h43 - Fonte: Climatempo
25°
Muitas nuvens

Mín. 15° Máx. 27°

25° Sensação
7 km/h Vento
47% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (14/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 16° Máx. 26°

Sol com algumas nuvens
Sábado (15/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 16° Máx. 27°

Sol com algumas nuvens
Ele1 - Criar site de notícias